De mi a miau

21 abril 2017




Desde que o adoptamos há quatro meses, tinha ele mais ou menos seis, tem recuperado o peso e a desenvoltura. Aprendeu a miar com as letras todas e nunca mais lhe ouvimos o simples mi, mi, com que nos chamava.

Tem uma verdadeira admiração pelo Manu e copia-lhe todos os movimentos, criando hábitos semelhantes aos dele, respeita-o a ponto de se subjugar quando este lhe levanta a mão, mas na hora  de comer chega primeiro e é o outro que, contrariado, lhe cede o lugar.

Não dormem a menos de um metro um do outro e não sei se alguma vez o mais velho conseguirá aceitar que este gato finguela passou a fazer definitivamente parte da família, mas a verdade é que já faz.

Michaux tem nome de poeta e na maior parte das vezes olhar para ele é ler um poema.
...

Com estas minhas sabrinas consegui matar saudades das Cortebel dos anos 80, uma parceria bem sucedida com a BUREL, as meias foram desenhadas por mim para a Pé de Meia.
...

Agora podem acompanhar-me também no Instagram assim como ao dia a dia da Mi Mitrika.

Pequenas grandes coisas

05 abril 2017


Colares constituídos por pequenos tubos em algodão mercerizado enfiados num fio de aço, com fecho em prata. Todos os colares vêm fixados com uma pequena placa em prata onde é identificada a marca MI MITRIKA.

...
A partir de agora podem acompanhar-me também no Instagram assim como ao dia a dia da Mi Mitrika.

So... do you know the truth?

23 março 2017

Trago as magnólias para dentro de casa esperando que o tempo dos dias não seja o mesmo de vida das flores.

Quanto tempo consigo suspender a respiração?  Quatro dias.
O tempo que durou a ausência do gato grande, até que o voltei a ter no colo, tal e qual como no sonho da noite anterior.

Podia querer saber, mas não quero, se o tempo que está por vir me trará dias igualmente bons.

Espero que ao podar a Nespereira o sol entre com mais espaço na varanda e os pássaros não procurem outro sítio onde passar a noite.

So... do you know the truth?
Of course I don't

Ainda do rio Vez

21 março 2017





Encontrar por acaso a extensa e sossegada Ecovia do Rio Vez e descobrir um destino a ser feito com mais tempo.

Mais imagens aqui.

As cores

16 março 2017
























Do encontro da Mi Mitrika com os fios de lã da Burel nascem colares com as cores das paisagens da Serra da Estrela.

A origem dos fios está nas ovelhas que passeiam por aqueles pastos que consoante as estações vão alternando de cores, entre o amarelo da carqueija e das giestas, ao rosa das urzes, ao lilás do rosmaninho, passando por tantas variantes que só para essa descoberta vale a pena conhecer a Serra.

Os novos Colares, em quatro cores diferentes, já estão disponíveis nas lojas da Burel de Lisboa e do Porto.

Vez

15 março 2017























Passear do meio da tarde até o cair da noite, nas margens dum rio que se chama Vez.

MI MITRIKA + BUREL

09 março 2017

Um novo modelo de Colar está agora disponível nas lojas da Burel, em Lisboa e no Porto.
Passem por lá para descobrir as outras cores.

no dia da Mulher

08 março 2017

Quando há alguém do sexo oposto que te faz sentir ainda mais mulher, quer dizer que estás bem acompanhada.

De coração cheio

07 março 2017



Gosto de acordar com as janelas molhadas pela noite e vê-las secar ao longo da manhã enquanto o sol se põe na varanda.

Ter em comum com o gato pequeno o gosto por comer sol e descobrir a sua apetência para as asneiras apenas pela falta de jeito.

Um gato com olhos e atitudes de poeta.

Trazer comigo um coração finalmente cheio, com um esqueleto feito de raízes prontas para se poderem agarrar.